Defeito no coração – Doença Cardíaca – Defeito no septo atrial

Doença cardíaca congênita - Defeito no septo atrial

Doença cardíaca congênita - Defeito no septo atrial

Esta doença cardíaca é caracterizada por defeitos do septo atrial, ou seja, uma malformação cardíaca congênita entre câmaras atriais do coração.

Globalmente apresentam buracos entre as câmaras atriais que representam cerca de 6 a 8% de todos os corações congenitamente com malformação.

A prevalência estimada na população geral é de 4 em 100000 nascidos. Existem três tipos comuns de defeito, nomeado em relação à sua posição em relação ao septo atrial.

O defeito cardíaco denominado ostium secundum é o tipo mais comum, respondendo por três quartos de todos os casos.

O defeito denominado ostium primum, o que representa um sexto de defeitos, é, na realidade, um defeito septal atrioventricular, mas com manobras exclusivamente em nível atrial.

O defeito do seio venoso (um décimo de casos) é um buraco fora dos limites da fossa oval, e está associada com conexão anômala das veias pulmonares direita.

O defeito do seio coronário, é encontrada na boca do seio coronário, e é devido à ausência dos muros que separam os seios normalmente a partir do átrio esquerdo.

As manifestações clínicas na infância incluem: respiração rápida, falta de ar, fadiga, sudorese, palpitações, freqüentes infecções respiratórias, fraco crescimento.

Os sintomas muitas vezes são manifestados na idade de 30 a 40 anos. Os Indivíduos com comunicação interatrial estão com risco aumentado para o desenvolvimento de endocardite infecciosa, hipertrofia do átrio direito e ventrículo direito, hipertensão arterial pulmonar, insuficiência cardíaca, arritmias e acidente vascular cerebral.

A maioria dos defeitos ocorrem esporadicamente como resultado de mutações genéticas espontâneas, embora formas hereditárias tenha sido relatadas.

Cerca de um terço das crianças tem uma síndrome hereditária associada, tais como a síndrome de Down, síndrome de Alagille, Síndrome de Holt-Oram, síndrome Ellis Van Creveld, e Síndrome de Noonan.

O defeito é mais freqüentemente diagnosticado durante um exame físico. A Ausculta cardíaca revelou um sopro sistólico exfluxo.

Ecocardiografia, radiografia de tórax e eletrocardiograma, cateterismo cardíaco podem ajudar no diagnóstico, embora a última técnica seja agora raramente necessária para fins de diagnóstico.

Uma parte significativa do defeito pode ser diagnosticada durante a vida fetal, ainda que isso seja difícil, uma vez que uma comunicação interatrial é uma parte integrante da circulação fetal.

Atualmente, de forma sintomática os defeitos podem ser fechados pela colocação de um dispositivo introduzido em um cateter, e este é o tratamento de escolha para além do período infantil.

Veja mais sobre doenças cardíacas, doenças cardíacas infantis, doenças cardíacas congênitas acessando estas categorias no site ou clicando nos links desta página.

9 responses so far

  • sandra says:

    como se faz no tratamento em criaça de 12anos

  • Elenize says:

    Quais os sintomas de CIV e pode ocasionar retardo nos movimentos da crianca? tenho um Filho de 1 ano qua nem caminha nem engatia é normal, ele não consegue por falta de força nos membros inferiores e superiores geralmente ocorre esse tipo de deficiencia?

  • bom dia , tenho 50 anos e tenho valvula aota bicuspede , pois gostaria de saber maiores imformaçoes sobre a doença . des de ja agradeço.

  • marcella says:

    quais possiveis curas para pessoas acima de 40 anos

  • Simone Silvestrin says:

    Minha sobrinha fez essa cirurgia com 1,5 anos fisicamente está muito bem até hoje.
    Aos 16 anos descobriu-se que ela tinha hepatite auto-imune.
    Ela hoje está com 18 anos, tem uma filha de 1,2a que também nasceu com com DSAV tipo A de Rastlli.
    A nene também foi operada, aos 5 meses e passa bem.
    Minha dúvida: o comportamento da minha sobrinha é bem estranho. Ela tem rompantes de raiva, esquecimentos e ao mesmo tempo que parece raciocinar bem apresenta falhas comportamentais sociais. Fala alto, ri alto em qualquer lugar e não consegue manter rotina de limpeza. Parece que realmente não entende o que é comum à sociedade.
    Me disseram que existem síndromes ligadas a essa condição. Down ela não tem.
    Alguem poderia me responder quais síndromes poderiam estar ligadas ao DSAV que afetam o comportamento social da pessoa?

    Muito grata.

  • fabiana says:

    ola boa noite um filho de 2 anos descobrimos hoje q ele tem um buraco no coraçao quais sao os riscos e os prosedimentos a ser tomado obrigado

  • Eduarda says:

    A pouco tempo descobri que tenho essa doença. Tenho 13 anos de idade. Sempre que fico estressada costumo ficar com a pele do rosto, pescoço e ombros com algumas manchas vermelhas. Isto é causado pela doença?

  • Sandra Tassi says:

    Tenho 43 anos e tenho uma má formacão, um furo no coracão. Minha medica receitou PRADAXA 150 mg
    se eu não tomar o que pode acontecer?
    Na verdade o que é exatamente isso?

  • tenho 56 anos e sou muito fraco fasso tratamento porq tenho aritimia gostaria de sabe quai sao os sitoma que o corpo senti pos sofro muito com isso tenho muita fraquesas nas pernas fui varias veses no medico pra o pera mas eles fala que no meu caso nao e nesesario o que devo faser fica sofrendo a te a morti sendo sempre fraco asim meajuda noel

Leave a Reply

Spam protection by WP Captcha-Free