Fraqueza muscular, fraqueza nas pernas, dor nas articulações, cansaço constante: Sinais e sintomas que podem indicar Esclerose Múltipla

Sinais e sintomas de cansaço constante, dor muscular, fraqueza nas pernas, parestesias, visão dupla e dificuldades de andar, podem estar associados a uma doença grave denominada Esclerose Múltipla.

A Esclerose múltipla é uma doença que afeta o sistema nervoso central de forma lenta e degenerativa provocando inicialmente sinais e sintomas que se confundem com outras doenças.

Segundo Ferreira (2004, p. 40) “os sinais e sintomas estão classificados em forma de surto e remissão, pode haver remissão completa ou persistirem nas perdas de função de intensidade variável”. O autor destaca ainda que o surto é o surgimento de um novo sinal ou novos sintomas ou ainda, algum sinal ou sintoma antigo que permanece por vinte e quatro horas.

A maneira como se manifesta em grande parte dos casos é através de sintomas, como: cansaço, fraqueza muscular, parestesia, deambulação instável, visão dupla, tremor e disfunção vesical/intestinal. São menos comuns hemiplegia, neuralgia do trigêmeo e paralisia facial (Frankel, 2004).

Alguns pacientes notam algumas alterações nas funções cognitivas como um dos primeiros sintomas da Esclerose Múltipla, mas existem pacientes que têm Esclerose Múltipla há muitos anos e não apresentaram qualquer alteração cognitiva. Suas funções não são totalmente afetadas, apenas algumas, segundo Fischer (2000).

Para Fischer (2000, p. 176) os portadores têm dificuldades em formular pensamentos e manter na memória palavras específicas, para expressar idéias tanto oralmente como por escrito.

Smith & Schapiro (2000), Mendes (2001) e Sá (2004) classificaram a Esclerose Múltipla em quatro tipos:

1)    Esclerose Múltipla Surto-Remissão: um surto que dura apenas alguns dias ou até mesmo semanas, que geralmente aparece uma vez ao ano e desaparece sozinho, deixando seqüelas e “déficits”, manifesta-se através de dormência ou formigamento em partes do corpo e visão embaçada.

2)    Esclerose Múltipla Progressiva-Primária: apresenta comprometimento desde o aparecimento do surto no indivíduo, sendo de maneira lenta, progressiva e com melhoras fugazes.

3)    Esclerose Múltipla Progressiva-Secundária: inicia como surto-remissão e com o tempo torna-se progressiva. Contudo, não necessariamente acontece com todos os pacientes. Se houver outros surtos com um maior grau, o portador pode continuar a ter o quadro da Esclerose Múltipla progressiva-secundária.

4)    Esclerose Múltipla Progressiva-Recorrente: assinala o crescimento visível da incapacidade desde o início da Esclerose Múltipla.

Segundo Mendes (2001) a maneira de classificar a gravidade da Esclerose Múltipla deve ficar entre os médicos, não sendo necessário que os portadores e familiares conheçam esses critérios.

Sá (2004) classifica a gravidade da Esclerose Múltipla em duas categorias:

1)    Benigna: a evolução é por um período mínimo de 15 anos sem apresentar comprometimento nas funções neurológicas, que continua com suas atividades.

2)    Maligna: a evolução é logo após o início da doença e sofre pequeno surto de rápida duração e leva a uma precoce incapacidade.

Segundo Vieira et al. (2004), conforme o paciente apresenta algum surto (piora dos sintomas) ou remissão (melhora dos sintomas) e o portador ainda não aceitou a Esclerose Múltipla, ele terá que se adequar com sua nova forma física (dependendo de onde se localiza a placa se, no cérebro ou na medula, o portador ficará com bengala, andador, cadeiras de rodas ou até mesmo em uma cama). Ocorrem, ainda, alterações em suas estruturas familiar, social, econômica e, principalmente, no aspecto psicológico. A auto-estima, auto-imagem e autoconfiança poderão sofrer destruições, pela dificuldade do paciente em aceitar sua nova condição de vida.

 

One response so far

  • hozana says:

    Olá,há 6 meses estou tendo uma rotina de vida bem dificíl, com muita fraqueza muscular intensa nas pernas e dores horrivéis nos pés, principalmente a noite quando deito,há dias que quase não consigo andar, e como se as pernas não suporta o peso do meu corpo,como pode se estou emagrecendo?
    Já fui ao médico varias vezes com esses sintomas, mas nada tem sido costatado,será esclerose multipla?
    Aguardo resposta.
    grata!

Leave a Reply

Spam protection by WP Captcha-Free