Como tratar a diarreia infantil e a diarreia no adulto. Uso de medicamentos para diarréia

É possível tratar a diarréia com remédio? Como tratar a diarreia infantil e a diarreia no adulto. Uso de medicamentos para diarréia

A diarreia infantil e a diarreia no adulto é um sintoma que está indicando um mal funcionamento orgânico e infecção intestinal e como tal, este sintoma deve ser considerado como um alerta para o paciente, mostrando que uma maior atenção e cuidado deve ser tomado antes de tentar parar a diarreia. Veja mais sobre diarreia no adulto, diarreia verde, diarreia com sangue.

A diarreia possui muitas causas e você pode conhecer mais sobre as causas da diarreia infantil e a diarreia em adulto acessando esta categoria neste site e conhecendo mais sobre este sintoma que se origina por vírus, germes, intoxicação alimentar, infecção intestinal, ou uso de medicamentos.

Para conter a diarreia em adultos e a diarreia em crianças, uma das formas (depois de ter identificado o porque da diarreia), é o Uso de medicamentos antidiarreicos

Medicamentos antidiarreicos pode ajudar a reduzir a sua diarréia e encurtar o tempo deste desconforto que dura por cerca de 24 horas. No entanto, eles geralmente não são necessários a menos que encurtar a duração da sua diarréia possa ajuda-lo a voltar para as atividades essenciais, mais cedo.

A loperamida é o principal medicamento antidiarreico utilizado porque tem-se mostrado eficaz e causa poucos efeitos secundários. Loperamida desacelera os movimentos musculares em seu intestino para que mais água seja absorvida a partir de suas fezes. Isso faz com que as fezes fiquem mais firmes e eles são passadas ​​com menos frequência pelo canal anal e intestinal.

Uma alternativa para a loperamida é um tipo diferente de medicamento antidiarreico chamado racecadotril, o qual funciona através da redução da quantidade de água produzida pelo intestino delgado. Evidências sugerem este medicamento é tão eficaz como a loperamida para o tratamento de diarréia.

Alguns medicamentos anti-diarreicos pode ser comprado nas farmácias sem receita médica. Confira o folheto informativo que acompanha o medicamento para descobrir se ele é adequado para você e qual a dose que você deve tomar. Pergunte ao seu farmacêutico se tiver dúvidas.

Não tome medicamentos antidiarreicos, se houver sangue ou muco nas fezes e / ou você tem uma febre (temperatura elevada). Contacte o seu médico de família e busque ajuda num posto de saúde.

A maioria dos medicamentos antidiarreicos não deve ser administrado a crianças, embora racecadotril pode ser usado em crianças com mais de 3 meses de idade, se for combinado com reidratação oral e as outras medidas mencionadas acima.

Lembre-se novamente que a diarreia infantil e a diarreia no adulto são sintomas que estão mostrando falhas ou complicações no intestino, pois normalmente as pessoas não ficam com o intestino desarranjado. Se isto está acontecendo, algo precisa ser investigado e não somente conter o sintoma da diarreia.

É importante ressaltar a busca de ajuda médica para uma opinião e investigação da diarreia no adulto e a diarréia na criança para que não complique outras questões que estão provocando este sintoma, como por exemplo, uma infecção intestinal mais séria.

Acesse a categoria sobre diarreia infantil ou diarreia em adulto neste site, bem como, identifique as diferenças entre os sintomas da diarreia verde, diarreia com sangue, diarreia com vômito, infecções intestinais graves, doenças infecciosas, vírus ebola, infecção por ebola, etc.

 

No responses yet

Diarréia constante – Fezes moles – O que fazer quando estes sintomas estão presentes

O que fazer quando está com  diarreia? Como diminuir a diarreia em adultos e crianças

A diarreia é um sintoma que nosso organismo provoca para indicar um desarranjo intestinal, muitas vezes provocado por uma infecção intestinal que pode ter diferentes causas, como por exemplo, infecção intestinal por fungos, infecção intestinal por bactérias, infecção intestinal por efeito de medicamentos ou intoxicação, infecção intestinal por vírus, etc.

As opiniões médicas são divididas sobre quando e o que você deve comer, se você tem diarréia. No entanto, a maioria dos especialistas concorda que você deve comer alimentos sólidos assim que puder. Uma boa dica é que você faça refeições pequenas e leves, evitando alimentos  gordurosos, condimentados ou alimentos pesados​​.

Se você sente que não pode comer, não deve fazer isso e isso não irá provocar nenhum mal. Porém é importante que você se certifique de continuar a beber líquidos e comer assim que se sentir capaz.

Quanto as crianças que já estão com diarréia

Se o seu filho está com diarreia constante já há algum tempo e com isso apresenta sinais de estar desidratado, não lhes dê qualquer alimento sólido até que tenham bebido bastante líquidos. Uma vez que parou de dar sinais de desidratação, pode começar a comer a sua dieta normal. Isso porque o próprio organismo cria uma estabilização intestinal, ou seja, nossa flora intestinal se reconstitui, normalmente em pouco tempo, ou seja, um ou dois dias somente.

Se seu filho não está desidratado, pode oferecer a sua dieta normal. Se eles se recusam a comer, continuam a dar-lhes líquidos e espere até que o apetite retorna.

Uso de medicamentos para controle da diarreia ou medicamentos antidiarreicos são encontrados e comprados em muitas farmácias sem receita médica, o que é um perigo, pois isso pode afetar drasticamente a sua flora intestinal e prejudicar o pleno funcionamento do intestino.

Sempre que se fizer necessário o uso destes medicamentos, isso deve ser feito com prescrição médica e acompanhamento, para que seja determinada a real necessidade e o porque que o organismo desenvolveu o sinto de diarreia.

Nunca tome medicamentos sem o aval de seu médico de confiança.

 

No responses yet

Diarreia com fezes verdes. As causas das fezes verdes em crianças e adultos

A diarreia refere-se a um mecanismo do organismo para relatar um mau funcionamento por conta de uma infecção intestinal ou outra razão que é necessário investigar. As fezes verdes que podem estar associadas à diarreia constante ou não, trata-se de um fenômeno que possui diferentes explicações a seguir:

As fezes refere-se à questão dos resíduos sólidos, que é eliminada fora do corpo durante a evacuação intestinal. Normalmente, um movimento intestinal saudável produz fezes de cor marrom. Uma mudança na cor das fezes para verde indica que algo está errado com os intestinos, mas também pode significar muito consumo de determinados alimentos. Algumas razões são discutida a seguir:

Fezes verdes devido a uma dieta

A comida que comemos também pode influenciar a cor do cocô. Vegetais verdes na dieta é necessário para uma boa saúde. Comer vegetais verdes em grandes quantidades todos os dias é pouco provável que irá prejudicar a sua saúde, mas este hábito pode produzir um efeito colateral inofensivo que se manifesta sob a forma de evacuação verde.

Fezes verdes por Excesso de Ferro

Muito ferro na dieta pode também conduzir a evacuação verde. Este efeito secundário relacionado com a cor das fezes é frequentemente observado em pacientes colocam muito excesso em suplementos de ferro.

Fezes verdes  devido a distúrbios intestinais

Nesta condição, o intestino não está em posição de trabalho de forma eficiente, e as razões são muitas , variando de presença de úlceras para o inchaço da mucosa do intestino. Embora existam diferentes tipos de distúrbios intestinais, os sintomas comuns associados com a função intestinal pobres são dor abdominal, evacuação freqüente ou irregular, e falta de apetite. Alguns dos distúrbios gastrointestinais mais comuns que podem causar a defecação verde são dadas abaixo:

Síndrome do intestino irritável

A colite ulcerativa

Doença de Crohn

Intoxicação Alimentar

Comer alimentos que não estão preparados adequadamente ou preparados em condições insalubres pode causar intoxicação alimentar. Tendo alimento contaminado faz uma pessoa ficar doente e a doença pode dar origem a evacuação verde.

medicamentos

No caso de a pessoa não ter outras razões para evacuação de fezes verdes, pois não consome alimentos vegetais e também não está sofrendo de problemas intestinais, as fezes verdes podem estar associadas ao consumo de algum medicamentos, como os antibióticos.

 

No responses yet

Diarreia constante e diarreia com sangue provocada por infecção intestinal devido à bactéria Escherichia Coli

Os sintomas de diarreia e diarreia com sangue provocada por infecção intestinal pode ter diferentes causas. Uma das causas muito presente nos casos de diarreia com sangue e diarreia constante é por conta da bactéria Escherichia Coli.

Muitos tipos de bactéria Escherichia coli já forma catalogados e em sua maioria provoca diarreia constante e infecção intestinal. O tipo mais perigoso desta bactéria é o E. Colli 0157.

Apesar de existirem centenas de tipos de Escherichia coli (comumente referido como E. coli), apenas cinco são os mais estudados e conhecidos por causar doenças nas pessoas. Nos Estados Unidos, o CDC estima que existem 73.000 casos de infecção por E. coli, que conduzem a alterações metabólicas com infecção intestinal e diarréa constante ou diarreia com sangue. Atingem ainda cerca de 60 mortes, em cada ano.

O * estirpe mais perigosa de E. coli, 0157: H7, é encontrada no intestino dos bovinos. As pessoas costumam se infectar com a bactéria ao comer carne moída mal cozida, embora a água contaminada, produtos lácteos não pasteurizados e sucos, e até mesmo frutas e legumes podem ser fontes de infecção em locais com animais infectados.

A Infecção por E. coli pode causar cólicas abdominais e diarréia com sangue, que duram cerca de 5 dias. A maioria das pessoas não necessitam de tratamento, embora as pessoas com sistemas imunitários fracos, crianças e idosos terão de ser hospitalizado, se desenvolver uma infecção grave.

Sempre em casos de diarréa com sangue é prudente buscar auxilio e diagnóstico médico para identificar a origem e causa do problema, lembrando que a diarreia é somente um sintoma de que algo não está bem no organismo e, simplesmente inibir ou estancar a diarreia pode acabar impedindo que o organismo continue dando o alerta desta alterações, o que pode ser ainda mais prejudicial.

Voce pode ver mais sobre diarreia e diarreia com sangue, assim como saber outros sinais e sintomas da infecção intestinal, acessando esta categoria neste site ou clicando nos links desta página.

 

4 responses so far

Criança com diarreia com sangue: Cuidados necessários na diarreia com sangue e na diarreia constante

O que fazer na crise de diarreia com sangue ou na diarreia constante ou na diarreia aguda:

Os sintomas de diarreia e diarreia constante ou diarreia aguda são sinais de que nosso organismo está reagindo por conta de uma infecção intestinal, vírus, bactérias ou fungos que estão invadindo e prejudicando nosso metabolismo.

Estes sinais não devem ser somente combatidos, ou seja, não se deve somente cessar a diarreia, pois nosso organismo está avisando que algo não está bem e precisamos avaliar e descobrir as razões que levaram a isto.

No caso da diarreia constante ou diarreia com sangue alguns cuidados devem ser tomados para controle a avaliação da doença.

A mãe deve ser orientada para avaliar a criança procurando os seguintes sinais clínicos de piora:

 A criança Não consegue beber nem mamar no peito;

 Ocorre Piora do estado geral do bebê ou da criança;

 Ocorre Diminuição da diurese;

 A criança apresenta Sede aumentada;

 Pode ser observado Sangue nas fezes.

Com o surgimento de qualquer um destes sinais a criança deverá ser  reavaliada urgentemente pelo médico ou profissional habilitado para um diagnóstico mais apurado e para as medidas necessárias de combate e identificação do foco de origem.

É importante ainda ressaltar que:

 Criança com sinais de desidratação sem risco imediato de choque.

A reidratação oral com SRO é o tratamento de escolha para estas crianças. Não devem  ser usados refrigerantes, chás ou outros líquidos ou alimentos até o desaparecimento dos sinais de desidratação, com exceção dos lactentes alimentados ao seio, que deverão continuar a receber esse alimento junto com a SRO. Esta fase de reidratação deverá ser realizada no Serviço de Saúde e a criança só deve ser liberada para domicilio após desaparecimento dos sinais de desidratação. Para que se alcance sucesso na reidratação (que ocorre em cerca de 80 a 85% das vezes), a criança deve ser hidratada por cerca de 4 a 5 horas. Algumas orientações devem ser observadas:

 A quantidade de SRO ingerida dependerá mais da criança. Como parâmetro inicial, oferecer cerca de 20 a 30 ml para Kg/hora, em volumes pequenos de cada vez, com intervalos de ingestão de cerca de 10 a 15 minutos;

 Se a criança vomitar, o volume administrado deve ser reduzido, e a freqüência de administração aumentada;

 Como os sinais de desidratação desaparecem progressivamente, as crianças devem ser reavaliadas periodicamente (no mínimo a cada hora);

 Ao desaparecerem os sinais de desidratação, iniciar alimentação naquelas crianças que não fazem uso de leite humano. A partir daí, após cada evacuação líquida, oferecer SRO (de 50 a 200 ml, dependendo do peso da criança);

 O aleitamento ao seio deverá ser mantido e estimulado durante o período de reidratação, com medidas concretas de apoio à mãe;

 Para as crianças que recebem outros alimentos, que não o leite humano, enfatizar a importância de maior aporte calórico durante o  período de convalescência, para acelerar a recuperação nutricional;

 A criança deve ser reavaliada no Serviço de Saúde após 24 hs da alta. A família deve ser  orientada para sinais que indiquem recaída do quadro clinico:  sede intensa, vômitos, piora da diarréia, irritabilidade, prostração ou diminuição da diurese. Nestes casos, orientar para  oferecer SRO à criança e procurar imediatamente o Serviço de Saúde.

 

No responses yet

Diarreia com sangue e infecção intestinal: Infecção intestinal e diarreia com sangue provocada pela bactéria Shigelose

Infecções intestinais e diarreia com sangue provocada por Shigela ou Shigelose

Os sintomas de infecção intestinal e diarreia constante podem ter diversas origens e causam grande desgaste no organismo.

Algumas dos sintomas de diarreia também incluem a diarreia com sangue ou diarreia liquida com mucosa sangrenta.

Estes sintomas podem ter origem por infecções intestinais causadas por bactérias ou fungos que desestabilizam o organismo.

A bactéria Shigela atua  no organismo provocando inflamação da mucosa intestinal, atacando o intestino delgado. Este tipo de diarreia e infecção intestinal é muito comum e são relatados inúmeros casos no Brasil e no mundo com esta doença.

As crianças pequenas são as que possuem maior risco de contrair esta infecção intestinal, pois s bactéria shigelose é transmitida através das fezes ou evacuações.

Esta doença de infecção intestinal provocada por shigelose pode produzir complicações em crianças muito pequenas, incluindo até convulsões, além da perda metabólica, desnutrição e desidratação.

Os sintomas da shigelose incluem diarréia (às vezes com sangue ou muco ), febre, vômitos, náuseas e cólicas abdominais. A maioria das pessoas se recupera sem tratamento, geralmente dentro de uma semana, embora os médicos possam prescrever antibióticos para pacientes para manter a recuperação orgânica e para evitar que a doença se espalhe.

Outros casos de diarreia com sangue e infecção intestinal podem ser provocados por outras bactérias e fungos, bem como por intoxicação alimentar e vírus que atacam o organismo.

Voce pode ver mais casos de doenças que atacam o intestino e outras causas da diarreia, diarreia constante, diarreia intestinal e infecção intestinal acessando os links desta página ou clicando na categoria diarreia ou infecção intestinal neste site.

 

No responses yet

Diarréia crônica: Inflamação do intestino: Polipose : Infecção Intestinal

Pessoas com diarréia constante ou constipação intestinal, ou seja, que não consegue evacuar e sentem muitas dores no intestino, cólicas intestinais e dor de barriga muito forte

Isto pode ocorrer por uma doença é denominada Polipose Cap e é caracterizada por múltiplas inflamações do cólon pólipos, que são predominantemente localizados na porção reto-sigmoide e do intestino grosso (a partir do reto para o cólon distal).

No entanto, poucos pacientes foram relatados na literatura com essa doença, o que a torna rara. Os principais sintomas são diarréia aguda, mucóide sangrenta com dor abdominal e tenesmo.

A constipação é muito freqüente com a pessoa com dificuldade de evacuar e muitas dores intestinais.

A patogênese da polipose permanece obscura. Ocorre a Inflamação da mucosa, a isquemia da mucosa, motilidade colônica anormal, estresse mecânico e infecção.

A ocorrência familiar não tem sido relatada. O diagnóstico é baseado em aspectos clínicos e sondagens endoscópica.

As Características típicas endoscópica incluem vários pólipos sésseis vermelho no reto e cólon sigmóide, situado no ápice de dobras transversais, com uma mucosa normal interveniente.

O diagnóstico pode ser confirmado por exame histopatológico com polipose cap sendo caracterizada por sinais tortuosos alongados em criptas hiperplásicas com uma célula mista Ocorre um infiltrado inflamatório na lâmina própria e ulceração da superfície coberta por um boné de tecido de granulação inflamatório.

Os dados do laboratório geralmente revelam hipoproteinemia e aumento de fezes alfa 1-antitripsina, afastamento devido a enteropatia perdedora de proteínas.

Os diagnósticos diferenciais incluem doenças inflamatórias intestinais, síndrome de Cronkhite-Canadá, síndrome do prolapso da mucosa, síndrome rectal solitário da úlcera, pseudopólipos, pólipos inflamatórios e neoplasias.

No momento, nenhum tratamento específico e eficaz foi estabelecido.

Drogas terapêuticas convencionais utilizados para a doença inflamatória intestinal, doença de Crohn e colite ulcerativa, pode ser utilizado em doentes com polipose cap.

Em vários casos, o infliximab metronidazol, e os corticosteróides têm sido relatados como eficazes. Erradicação do Helicobacter pylori tem sido relatado ser benéfico em casos esporádicos. No entanto, como terapias de droga são geralmente mal sucedida, a ressecção de sigmóide ou proctocolectomia (em casos de recidiva da doença) são obrigatórios. A Completa remissão a curto prazo pode ocorrer após a cirurgia, mas o retorno sintomático é freqüente e os mecanismos de progressão da doença permanecem obscuros.

Veja mais sobre doenças inflamatórias, inflamação intestinal, infecção intestinal, constipação intestinal, dificuldade de evacuar, polipose, acesse estas categorias no site ou clique nos links desta página.

6 responses so far

Diarréia por infecção Intestinal – Infecção Intestinal por bactéria H.Pilori

A infecção intestinal por bactéria H. Pilori provoca diarréia constante e dores abdominais.

Por serem microrganismos flagelados a bactéria consegue atravessar rapidamente a camada de muco que recobre o estômago, para atingir a superfície epitelial e as criptas, evitando desta forma o efeito destrutivo do suco gástrico.

Uma vez em contato com o epitélio, adere-se à camada celular unindo-se ao receptor fosfadinolamina, presente no antro gástrico.

H. pilori tem preferência a mucosa gástrica por aderir intimamente em células epiteliais de origem gástrica do que com células epiteliais esofágicas ou fibroblastos gástricos.

A catalase e superóxido dismutase extracelular são grandemente produzidas por essas bactérias considerando-se portanto essas enzimas fatores de resistência aos mecanismos líticos oxidativos dos fagócitos polimorfonucleares.

A protease (mucinase) apresenta atividade endopeptidásica e capacidade de degradar mucina gástrica. A degradação do muco gástrico pode ser um mecanismo que favorece a doença permitindo a degradação ácido

pepsínica da mucosa. Nas pessoas infectadas detecta-se aumento significativo de CO2 com carbono marcado.

Técnica de ELISA empregando diversos antígenos somáticos também é utilizada.

Tratamento da Infecção Intestinal

A utilização monoterápica não é recomendada. A maioria das vezes é utilizada amoxicilina, metronidazol e subcitrato de bismuto com uma taxa de erradicação de 72%.

H. pilori é de distribuição mundial que tem sido isolada somente no ser humano, postula-se que a transmissão poderia ser de pessoa para pessoa e a rota de infecção é via oral. Uma vez adquirida pode persistir por anos e até mesmo durante toda a vida. Infecções iatrogênicas, derivadas do emprego de instrumental contaminado, têm sido, descritas.

Nos países desenvolvidos 50% da população acima dos 60 anos apresenta a infecção por h. pylori, nos países em desenvolvimento a ocorre precocemente e com freqüências mais altas.

Veja mais sobre infecções intestinais, infecções por vírus, viroses, cólera, conseqüências das infecções intestinais, como tratar as infecções intestinais, acesse estas categorias no site ou clique nos links desta página

16 responses so far

Infecção Intestinal – Diarréia Infecciosa – Infecções por enterobacterias

As infecções intestinais podem ter origem diferentes e agentes infecciosos bactericidas mais comuns ou mais raros.

Os principais agentes das infecções intestinais são encontrados na família enterobacteriaceae e nos gêneros Campylobacter, Vibrio e H. pylori

As enterobacteriaceae são: Escherichia coli enteropatogênica clássica (EPEC), Escherichia coli enterotoxigênica (ETEC), Escherichia coli enteroinvasora (EIEC), Escherichia coli enterohemorrágica (EHEC), Escherichia coli enteroagregativa (EaggEC), Escherichia coli que adere difusamente (DAEC), Shigella, Salmonella e Y. enterolítica.

Tanto C. jejuni com o C. coli causam infecção, porém entre estes dois, C. jejuni é responsável por 90% das infecções.

Além dessa espécies duas novas famílias de bactericidas têm sido descritas com novos agentes da diarréia: Coli upsaliensis e Arcobacter butzleri.

O gênero Vibrio é constituído de bacilos Gram-negativos curvos. O Vibrio cholerae compreende vários grupos sorológicos, caracterizados por antígenos O, ou somáticos. A espécie mais importante é a Vibrio cholerae, uma bactéria enterotoxigênica causadora da cólera.

Veja mais sobre infecções intestinais, infecções por vírus, viroses, cólera, conseqüências das infecções intestinais, como tratar as infecções intestinais, acesse estas categorias no site ou clique nos links desta página

7 responses so far

Infecção Intestinal por Ancilóstomo – Ancylostoma Duodenale – Necator Americanus

Essa doença trata-se de uma infecção intestinal provocada por ancylostoma duodenale ou também

Infecção intestinal provocada por ancylostoma necatro americanus

Infecção intestinal provocada por ancylostoma necatro americanus

denominado Necator Americanus.

 

 

Esta infecção foi reconhecida como uma importante causa de perda sanguínea intestinal levando à anemia por deficiência de ferro.

 

Essa doença se propaga com maior facilidade em áreas onde as normas de higiene não são seguidas e as condições climáticas favorecem, principalmente em países subdesenvolvidos.

 

O diagnóstico clínico é difícil, pois esta infecção não apresenta sintomas específicos. 

 

A identificação dos ovos de ancilostomídeos é possível por meio dos exames nas fezes.

 

Nas áreas de alto endemismo, as estratégias recomendadas para o controle da doença são periódicas com tratamento e prevenção uma ou duas vezes por ano.

 

Veja mais sobre doenças infecciosas causadas por contaminação e sobre síndrome e doenças raras acessando estas categorias no site ou os links desta página.

One response so far