Angioedema Hereditário – Edemas Subcutâneo

edema comum na gravidez da mulher

edema comum na gravidez da mulher

Esta doença está caracterizada por episódios recorrentes de edemas subcutâneos e edemas submucosos com início em qualquer idade, porém sendo mais comum durante a infância ou adolescência e também durante o período de gravidez da mulher por edema de gestação.

Os pacientes apresentam edemas que permanecem por um período de 48 a 72 horas e estes se repetem com freqüência variável.

Os edemas podem envolver o trato digestivo, resultando em um quadro clínico semelhante ao quadro característico da síndrome de oclusão intestinal, por vezes associada com ascite e choque hipovolêmico.

Edemas na laringe provocam sérios risco de vida se não for tratado adequadamente. Os procedimentos dentários são fatores desencadeantes para os edemas de laringe.

Os edemas na face são fatores de risco também para risco e envolvimento da laringe.

A transmissão dessa doença é autossômica dominante e a maioria dos casos envolve nascidos heterozigóticos.

Os edemas são desencadeados pelo aumento da permeabilidade dos vasos sanguíneos em resposta à elevação dos níveis de bradicinina como um resultado da deficiência de inibidor C1.

A doença angioedema tipo III afeta predominantemente o sexo feminino e está associada ao uso de contraceptivos orais contendo estrógeno, assim como nas mulheres a gravidez pode ser um evento precipitante para estes edemas.

Veja mais sobre angioedema e sobre síndrome e doenças raras acessando esta categoria no site ou os links desta página.

No responses yet

Angioedema Adquirido – Edema Submucoso

É uma doença associada à deficiência adquirida de inibidor C1 e é caracterizada por episódios recorrentes de

edema subcutâneo

edema subcutâneo

transição e edemas subcutâneos ou edema submucoso.

 

 

Normalmente esta doença aparece em indivíduos com mais de 50 anos, mostram edemas pruríticos que permanecem por 48 a 72 horas e acabam reaparecendo com freqüência variável.

 

Os edemas podem envolver o trato digestivo, resultando em um quadro semelhante a uma síndrome de oclusão intestinal, por vezes associado com ascite e choque hipovolêmico.

 

Edemas na laringe podem colocar a vida com risco de morte de até 25% na ausência de tratamento adequado.

 

Os edemas são desencadeados pelo aumento da permeabilidade dos vasos sanguíneos em resposta à elevação dos níveis de bradicinina como um resultado da deficiência do inibidor C1.

 

A doença angioedema tipo I é freqüentemente associada a síndromes linfoproliferativas e com doenças auto-imunes que podem se manifestar vários anos após os primeiros episódios de angioedema.

 

O prognóstico varia de acordo com o risco de desenvolvimento de manifestações

 

Veja mais sobre angioedema e sobre síndrome e doenças raras acessando essa categoria no site ou os links desta página.

3 responses so far